Skip to content

Routers

Neste post vou escrever um texto de 100 palavras sobre routers, este trabalho foi pedido pelo professor na disciplina de Redes e Comunicações.

Um router é um dispositivo que encaminha pacotes de dados numa rede para outra separada, isto é feito com base num conjunto de regras que formam a uma tabela, este dispositivo integra-se na camada 3 do modelo OSI (Rede).

Existem vários protocolos que o router usa, estes permitem trocar informações dentro de um sistema autónomo, os protocolos mais usados são o Routing Information Protocol (RIP), Open Shortest Path First (OSPF) e o Enhanced Interior Gateway Routing Protocol (EIGRP).

Hoje em dia os routers são mais utilizados para criar uma rede internet sem-fios para os dispositivos poderem aceder à internet através dessa rede, os dispositivos ligam-se a essa rede e conseguem aceder a essa internet, os routers normalmente têm 4 portas que podem ser usadas para ter internet por cabo usando cabos de rede com ficha RJ-45.

 

 

 

 

 

Definições

Wi-Fi – É uma rede local sem fios com um determinado alcance. O local de onde esta rede wi-fi é distribuída chama-se Hotspot.

Para se aceder a uma rede wi-fi é preciso um dispositivo como um computador, telemóvel, tablet e é preciso estar no alcance da rede.

Bluetooth – é uma especificação industrial sem fios existe para o fim de haver troca informações entre dispositivos como telemóveis, computadores, impressoras através de uma frequência de rádio com alcance curto.

Infravermelhos – é um tipo de radiação de  pouco alcance. Não tanto como o Bluetooth, mas também é uma forma de telemóveis, computadores e outros dispositivos se interligarem.

GPS – GPS (Global Positioning System) ou geo-posicionamento por satélite é um sistema de navegação por satélite criado em 1973 que fornece a um aparelho informações sobre a sua posição, informação horária sob todas as condições atmosféricas em qualquer lugar do planeta, para que isto aconteça o dispositivo tem que estar no campo de visão de quatro satélites GPS.

GPRS – é uma tecnologia que serve para aumentar as taxas de transferência nas redes GSM existentes. Permite o transporte de dados por pacotes (Comutação por Pacotes) . As velocidades do GPRS em situações ideais podem chegar a 144kbps. No entanto normalmente esta taxa situa-se nos 40kbps. A velocidade de GPRS em comparação com a GSM é elevada, as redes GSM chegam no máximo até 9,6 kbps enquanto que a GPRS pode chegar até 144 kbps.

3G – Este padrão é a terceira geração de padrões em tecnologias de telemóveis, substitui o 2G. As vantagens em relação à 2G é que consegue suportar um número maior de clientes de voz e dados especialmente em áreas urbanas. Normalmente este serviço é fornecido com taxas entre 5 e 10 megabits por segundo.

4G – Este padrão fornece velocidades de acesso entre 100 Mbit/s em movimento e 1  Gbit/s em repouso. Neste momento existem três operadores portuguesas que disponibilizam este padrão. A optimus anunciou recentemente que a sua cobertura 4G já cobre 80% do território nacional.

Revista Exame Informática nº 205, Julho de 2012

Neste post irei falar dos artigos da revista Exame Informática nº 205 de Julho de 2012 que involvam redes e comunicações.

 

Na página 8 temos um artigo sobre a Wii U, este artigo diz-nos que para efetuar uma ligação à rede a Wii U usa uma ligação Wi-Fi 802.11b/g/n.  Não existem portas de rede na Wii U mas é possível utilizar redes com cabos com um adaptador USB/LAN.

 

Noutro artigo na página 8 vemos que a Intel estabeleceu uma parecia com a Devicescape, que é uma empresa que tem uma rede com oito milhões de hotspots à escala mundial. Os mais modernos tablets e computadores da Intel terão um gestor de ligações compatíveis com estes hotspots.

 

Na página 10 existe um artigo sobre o Gigabyte X11, que é o portatil mais leve do mundo, este portátil tem uma placa de rede com capacidade para Wireless LAN: 802.11b/g/n .

Gigabyte X11

 

 

 

Na página 22 encontrei um artigo sobre a aposta da Optimus na partilha internet por Wi-Fi, nete artigo podemos ler que a OPTIMUS lançou recentemente ( em relação à data da revista) um dispositivo chamado Kanguru Hotspot que permite distribuir um acesso à Internet que opera 3G aos dispositivos à sua volta recorrendo à tecnologia Wi-Fi. Este aparelho permite velocidades máximas de 21,6 Mbps de download e de 5,76 Mbps de upload, tem 4 horas de funcionamento autónomo e permite uma entrada para um cartão de memória com 32 GB. A Optimus anunciou que o preço deste aparelho será de 29,90€.

Kanguru Hotspot

Na página 40 existe um artigo sobre um novo router da SMC que promete velocidades elevadas, tanto via Wi-Fi como via Ethernet.

O router SMCWGBR14-N2 é um router banda larga sem fios de 4 portas, uma porta USB 2.0 para dispositivos externos e um ponto de acesso de alta velocidade. Teoricamente, este router compativel com a norma 802.11n disponibiliza velocidades  de 300Mbps de rede sem fios e 1 Gbps com fios. Este router SMC tem também 3 antenas de 3Dbi de alto ganho, isto faz que o seu alcance seja superior a outros routers.

Uma função curiosa deste router é a partilha de dados, o utilizador pode conectar um disco externo ou um pen drive ao router através de uma porta USB, e partilhar os ficheiros armazenados dentro da rede, assim os utilizadores da rede podem aceder a estes ficheiros.

Este router está disponivel por 66,99€.

Modelo TCP/IP

O modelo TCP/IP é um conjunto de protocolos distribuídos em 4 camadas: aplicação, transporte, rede e interface. O nome TCP/IP vem de dois protocolos, o TCP (Transmission Control Protocol) e IP (Internet Protocol).

É feita uma divisão dos protocolos em 4 camadas para assegurar a integridade dos dados que passam na rede.

Aplicação: faz a comunicação dos dados entre os aplicativos e o protocolo de transporte, existem vários protocolos que actuam na camada de aplicação, os mais conhecidos são: HTTP, SMTP, FTP, DNS e SNMP.

 

Transporte: capta os dados enviados pela camada de aplicação e transforma-os em pacotes, para serem repassados para a camada de rede. Nesta camada operam dois protocolos, o TPC (Transmission Control Protocol) e UDP (User Datagram Protocol).

 

Rede:  esta camada é responsável por rotear os pacotes, isto é, adicionar ao datagrama informações sobre o caminho que ele irá percorrer.

 

Interface com a rede (física) :Esta camada é responsável por enviar o datagrama recebido pela camada de rede em forma de um quadro através da rede, transmitindo-os da forma mais curta e confiável possível.

 

Correção do teste

1 – Uma mensagem viaja através de um meio.

2 – Uma mensagem é a informação que circula num sistema de comunicação de dados.

3 – A frequência com que acontecem algumas falhas, bem como o tempo de recuperação (após uma falha de rede), são medidas de confiança de uma rede.

4 – O acesso a uma rede, por parte de um utilizador não autorizado, é uma questão de segurança.

5 – Uma topologia em star (estrela) requer um repetidor central ou hub.

6 – Numa topologia de mesh (malha) exige uma ligação multiponto.

7 – Uma ligação ponto a ponto fornece um link dedicado entre dois dispositivos.

8 – Numa ligação multiponto, mais de dois dispositivos podem partilhar um único link.

9 – O modelo da Internet consiste em sete camadas.

10 – A camada de aplicação e responsável da entrega “processo a processo” de toda a mensagem.

11 – A camada física é a camada mais próxima do meio de transmissão.

12 – Os serviços de correio eletrónico  estão disponíveis para os utilizadores da rede através da camada física.

13 – À medida que um pacote de dados passa das camadas superiores para as camadas inferiores, os cabeçalhos são adicionados.

14 – A camada transporte situa-se entre a camada de rede e a camada de aplicação.

15 – A camada física transforma os bit em sinais eletromagnéticos.

16 – Atualmente, o protocolo usado na Internet é o TCP/IP

17 – O fluxo de dados que circula entre dois dispositivos é do tipo simplex, half-duplex e full-duplex.

18 – Numa ligação do tipo ponto a ponto, dois e apenas dois dispositivos partilham o mesmo elemento.

19 – Numa ligação do tipo multiponto, três ou mais dispositivos partilham o mesmo elemento físico.

20 – A forma como estão dispostos os equipamentos de rede e a forma como estão interligados, designa-se por topologia.

21 – Os vários equipamentos de rede podem estar dispostos segundo as seguintes topologias, mesh, ring e bus.

22 – Uma LAN é um sistema de comunicação de dados usado dentro de um edifício ou entre vários edifícios.

23 – Uma WAN é um sistema de comunicação de dados usado entre distritos, regiões, países e mesmo em todo o planeta.

24 – A interligação de muitas redes separadas designa-se por Internet.

25 – Os vários fornecedores que prestam serviços de Internet podem ser locais, regionais, nacionais e internacionais.

26 – Um conjunto de regras que gerem uma comunicação de dados tem o nome de protocolo.

27 – O modelo OSI foi desenvolvido porque os Standars foram necessários para permitir que dois quaisquer sistemas pudessem comunicar.

28 – A camada física diz respeito ao movimento de bits ao longo do meio de transmissão.

29 – O modelo OSI mostra a forma como as funções de rede de um computador devem estar organizadas.

30 – O modelo OSI consiste em sete camadas.

31 – A camada responsável pela movimentação de frames de um nó da rede para o próximo nó dessa mesma rede é a camada de ligação de dados.

32 – Cabo composto por um núcleo de cobre interno e um segundo condutor externo é um cabo coaxial.

33 – O protocolo IP (Internet Protocol) é um protocolo de nenhuma das anteriores.

34 – A instituição ISO desenvolveu um modelo chamado Open Systems Interconnection, o qual permite a comunicação entre diversos dispositivos.

35 – No modelo TCP/IP existe uma camada que corresponde às camadas sessão, apresentação e aplicação do modelo OSI que é camada rede.

36 – Há um endereço que identifica, de forma única, um dispositivo de rede na Internet que é o um endereço IP.

37 – Os meios de transmissão são normalmente categorizados em com fios e sem fios.

38 – Os meios de transmissão situam-se normalmente abaixo da camada física.

39 – O cabo coaxial é composto por um núcleo de cobre interno e um segundo condutor externo.

40 – O cabo de fibra ótica não é um cabo elétrico, numa fibra ótica a informação circula através de luz.

41 – O principal fator que faz com que um cabo coaxial seja menos suscetível a ruídos do que um cabo de par entrançado é o material isolante.

42 – Uma antena parabólica é do tipo unidirecional.

43 – Quando se pretende transmitir informação a grandes distâncias, bem como quando são necessárias grandes velocidades na transmissão, recorre-se ao uso de cabos de fibra ótica.

44 – A tecnologia POE (power over ethernet) permite alimentar um equipamento que se encontre numa ponta do cabo UTP e STP

45 – Os cabos usados em redes de comunicação podem ser de dois tipos, elétricos e óticos.

46 – O cabo especialmente usado em comunicação de dados e voz é o cabo twisted pair.

47 – O cabo de fibra ótica é constituído no mínimo por duas camadas: o núcleo (filamento de vidro) e o revestimento (material eletricamente isolante).

48 – As tecnologias de comunicação que utilizam a frequência rádio são o bluetooth e o wi-fi.

49 – O cabo coaxial consegue transportar sinais com gamas de frequências superiores às conseguidas pelo cabo twisted pair.

50 – A camada 4 (aplicação) do modelo TCP/IP faz a comunicação entre as aplicações e o protocolo de transporte. Alguns dos protocolos mais usados nessa camada são: SMTP, DNS e FTP.

Windows 8

No último trabalho no módulo 2 fizemos uma máquina virtual do Windows 8 e fizemos algumas configurações.

Estas foram as configurações que selecionei no VMWare Player para a criação da máquina virtual:

Captura de ecra de 2013-02-08 08_54_02

Ecrã de instalação do Windows 8:

Captura de ecra de 2013-02-08 09_02_38

Depois de completa a instalação temos que esperar alguns minutos, durante este tempo vai aparecer esta imagem no ecrã:

Captura de ecra de 2013-02-08 09_09_07

Depois do Windows 8 estar instalado, este é o ambiente de trabalho

Captura de ecra de 2013-02-15 08_20_03

No Windows 8 existem também uma novidade chamada Metro, este é o ecrã que podemos ir clicando na tecla Windows

Captura de ecra de 2013-03-01 09_18_37

Dentro do Windows 8 criei uma pasta chamada godmode, que nos mostra todas as funcionalidades que podemos explorar no Windows 8

Captura de ecra de 2013-03-01 09_18_48

Para criar uma partição no Windows 8 o processo é exatamente igual ao Windows 7, como podemos ver nas imagens seguintes:

Captura de ecra de 2013-02-15 09_05_39 Captura de ecra de 2013-02-15 09_05_58 Captura de ecra de 2013-02-15 09_06_16 Captura de ecra de 2013-02-15 09_06_48

Para criar uma nova conta no Windows 8 temos que ir ao painel de controlo e depois escolher adicionar um novo utilizador, esta janela vai aparecer:

Captura de ecra de 2013-02-15 09_10_19

Depois de termos escrito o nome de utilizador e a palavra passe da nova conta, esta vai ser criada.

Depois de criada a conta podemos alterar algumas definições na segurança familiar no painel de controlo

Captura de ecra de 2013-02-15 09_11_18

Podemos também bloquear os websites que não queremos o o outro utilizador aceda

Captura de ecra de 2013-02-15 09_25_07

Outros programas instalados no Windows 8

  • Bootracer
  • Google Chrome

Windows 7

Foi-nos feita uma proposta de trabalho pelo professo, essa proposta consistia em criar uma máquina virtual do windows 7 e configurar algumas funções.

Primeiro criei as partições, mas antes disso tive que atualizar o Windows com o Windows Update.

Captura de ecra de 2013-01-25 08_28_26

Depois fui à gestão de discos

Captura de ecra de 2013-01-24 15_17_09

Primeiro vamos reduzir a nossa partição atual para termos espaço suficiente para a criação de outra partição.

Captura de ecra de 2013-01-25 08_30_33

Depois de reduzida a partição, agora a gestão de discos mostra-nos que a partição foi reduzida e temos espaço para criar outra.

Captura de ecra de 2013-01-25 08_30_38

Depois de seleccionarmos novo volume simples vamos ter esta janela, aqui temos que especificar o tamanho da nossa nova partição.

Captura de ecra de 2013-02-01 08_50_22

Depois de escolhermos o espaço da nossa nova partição a Letra que que vai representar a unidade e o tipo de sistema de ficheiros temos que concluir.

Captura de ecra de 2013-02-01 08_50_39
Como podemos observar, temos agora uma nova partição pronta para ser utilizada.
Captura de ecra de 2013-02-01 08_52_11

 

Se formos ao Computador no Windows conseguimos confirmar novamente que existem agora duas unidades no disco rígido.

Captura de ecra de 2013-02-07 14_27_18

 

 

Programas instalados na máquina virtual do Windows 7:

  • AVG Internet Security
  • Visual Basic 2010 Express
  • CCleaner
  • Google Chrome